O pudor no mundo moderno

É visível que no mundo presente o impudor tem reinado, como se observa nos costumes, nas vestimentas, nas produções culturais… Parece até que o pudor é uma virtude ultrapassada que deve ser completamente esquecida e ignorada.

Uma das maiores causas de tudo isso foi o silenciamento da doutrina cristã sobre a questão, e, paralelamente, houve uma difusão ideológica de que o impudor representa um progresso da consciência moral da humanidade moderna. Nada mais equivocado.

mm 3

Assim como o mundo moderno tem desvalorizado o pudor, o mesmo acontecia em grande parte do mundo antigo. Inclusive, a situação atual de impudor e luxúria muita se assemelha com o cenário encontrado pela Igreja nos primeiros séculos.

Para começar a própria sociedade judaica antiga pouco vivia o pudor e a castidade. Dentre os patriarcas, muitos “ostentavam” várias mulheres e o divórcio era uma prática banalizada. Com esse modelo e história, fácil prever que era baixo o nível de pudor encontrado em Israel, ainda mais considerando que a sociedade judaica também era composta por escravos e prisioneiros de guerra.

Também se destaca o despudor dos pagãos no mundo grego-romano, em que era comum frequentar spar com nudez, jantares intermináveis com canções e danças lacivas e orgias, além de perceber certa brutalidade nas apresentações de teatro e circo. Inconteste era, também, a ausência de pudor nas comunidades bárbaras, em que as pessoas se tratavam até de maneira animalesca.

O cristianismo, nos seus primeiros anos de vida, teve de lidar diretamente com questões se castidade, pudor e modéstia em um mundo judeu e um mundo grego-romano que amplamente ignoravam e rejeitavam tais virtudes.

O testemunho do pudor nos primeiros séculos foi, inclusive, ocasião de muitas conversões para a Igreja, à medida que evidenciava o valor das pessoas – especialmente das mulheres. Foi, assim, o cristianismo que difundiu, com a luz de Cristo, as virtudes do pudor e da castidade pelo mundo todo.

Entretanto, tendo caído na apostasia, o Ocidente têm sido o maior difusor do impudor e luxúria entre as nações. Não raramente, as pessoas se mostram cegas à agressividade revelada pela falta dessas virtudes no cotidiano.

Sem pudor, afasta-se da imagem de ser <humano> para evidenciar os extintos mais primitivos e animais do homem. Ou seja, o valor do homem/mulher enquanto tais acabam por ser danificados e sub utilizados. E, assim, constantemente percebe-se até uma objetificação da figura humana, que passa a ser vista e divulgada como objeto de prazer – vide a larga produção pornográfica, a forma com que o corpo é exposto na moda e explorado nas artes, dentre tantos outros exemplos.

A partir disso fica a reflexão, seria de fato a falta de pudor um progresso moderno como tantos costumam pensar?

mm

Muitas vezes, pelo menos a uma certa idade e condição, é pouco provável que uma pessoa assuma que tenha vivido o impudor ou que isso seja ruim, o que muito se deve ao orgulho e vaidade. Homens e mulheres, frequentemente, não percebem que sua maior beleza acaba sendo ofuscada à medida que evidenciam o seu corpo ou praticam atos impuros, ao invés de evidenciarem a sua alma e suas virtudes.

E mesmo que a pessoa esteja isenta das tentações do orgulho e vaidade, coisa difícil de acreditar, pode ela não querer admitir que faça um mal ao manter uma conduta impura, que profanando a sua privacidade pessoal e desvalorizando seu próprio eu, esteja, consequentemente, afetando de maneira negativa ao próximo.

Mais adiante, triste é a realidade de cristãos que se fazem mudanos (na maioria das vezes por falta de formação/ consciência), dando ênfase à concupiscência da carne, a cobiça dos olhos e a soberba.

Para viver o pudor e a modéstia, especialmente no mundo atual corrompido, é necessária um busca contínua e enérgica das virtudes. Ao buscar repelir a tentação com a graça de Deus, muito se cresce como indivíduo, pois se cresce ao mesmo tempo todas as virtudes morais , pois todas estão conexas e caminham juntamente.

Diante da conjectura moderna, necessário se faz reafirmar as virtudes e valores trazidos por Cristo, pois elas são como luz que ilumina a escuridão do mundo com a bondade e beleza. E, dentre elas, especial se faz a vivência do pudor, juntamente com as outras que evidenciam a pureza, a medida que elevam o sentido próprio de ser humano.

adcf9e6d076da534319a05f2c309d47b Postado por Letícia Braga

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s