Entrevista sobre feminismo: saindo do previsível

Olá pessoal! Semana passada fui entrevistada, pois queriam saber como eu me posicionava diante do feminismo. Fiquei muito grata pela oportunidade, até porque poucos tem acesso a visões diferentes do que é divulgado normalmente pela mídia e muitas mulheres que pensam como eu acabam não tendo voz.
(Acesse a reportagem aqui.)

Como minha fala na reportagem foi abordada de forma superficial e incompleta, decidi tentar escrever na íntegra o que falei para a jornalista durante a nossa conversa:

Continuar lendo Entrevista sobre feminismo: saindo do previsível

O pudor no mundo moderno

É visível que no mundo presente o impudor tem reinado, como se observa nos costumes, nas vestimentas, nas produções culturais… Parece até que o pudor é uma virtude ultrapassada que deve ser completamente esquecida e ignorada.

Uma das maiores causas de tudo isso foi o silenciamento da doutrina cristã sobre a questão, e, paralelamente, houve uma difusão ideológica de que o impudor representa um progresso da consciência moral da humanidade moderna. Nada mais equivocado.

mm 3

Continuar lendo O pudor no mundo moderno

4 coisas que um filho precisa ouvir de um pai

Vão aqui quatro preciosos conselhos dos santos para a educação dos seus filhos. Nem todas são exortações muito agradáveis aos ouvidos, mas, com certeza todas serão de grande valor para a sua família.

c4fb4fb1e80e56b3f3bedb099fc00cca

“Como poderão os filhos ser bons, se os pais não prestam? Só por milagre”. Com essa frase, Santo Afonso de Ligório resume a grave responsabilidade dos pais na formação da consciência de seus filhos. Como ensinou Nosso Senhor, pelos seus frutos os conhecereis. São muitíssimos os nomes de santos que tiveram pais ou mães igualmente virtuosos: Santo Agostinho e Santa Mônica, São Gregório Magno e Santa Sílvia, Santa Catarina da Suécia e Santa Brígida… e a lista se estende. São verdadeiramente almas gigantes, que só puderam se elevar porque receberam uma educação exemplar de seus pais.

Continuar lendo 4 coisas que um filho precisa ouvir de um pai

Ser uma mulher de valor

valor 2

Nós mulheres devemos nos questionar quais são os princípios e os valores que têm regido nossas vidas para descobrir nosso real valor diante de Deus e do mundo. Devemos lembrar que fomos criadas com uma missão especial para ser alguém cujo valor exceda ao das pérolas. Para isso, há alguns exercícios que podem ajudar:

  1. Se questionar “O que estou buscando? ”;
  2. Traçar um projeto de vida;
  3. Achar um sentido mais profundo;
  4. Rever esse projeto quando necessário para se manter no caminho certo.

Continuar lendo Ser uma mulher de valor

Como se pode ser um ícone da moda, diz Carolina Herrera, se você não veste roupas?

A moda é um jogo de desenhos, tecidos, formas, caimentos e não de corpos despidos, foi o que defendeu a designer Carolina Herrera em sua entrevista com Robin Givha para o Washington Post.

A fashionista não hesitou em criticar os vestidos com transparência que se tornaram tendência entre estrelas e recomendou que Jennifer Lopez, Kim Kardashian e Beyoncé se cobrissem um pouco mais. “Elas deveriam ser ícones da moda, mas não estão trazendo nada. ” Disse Herrera decepcionada com a versão atual da moda que tem sido sinônimo de um show-mostra-bunda. “Tornou-se uma obsessão agora “, complementa ela.

Continuar lendo Como se pode ser um ícone da moda, diz Carolina Herrera, se você não veste roupas?

Como organizar seu guarda roupa?

            Vez por outra acordamos em cima da hora e queremos que nossa roupa esteja pronta e perfeita (segundo nosso desejo do dia) para o dia todo, mas tudo que encontramos é um guarda-roupa bagunçado em que temos que jogar roupas para todos os lados para encontrar alguma coisa para usar. Quantas vezes saímos correndo de casa com a primeira roupa que vemos na nossa frente, com o cabelo mal penteado e sem nenhuma maquiagem no rosto? Encaixou no seu perfil? Se sim, esse post é pra você!

                Para escrever sobre esse tema, andei investigando alguns sistemas de organização muito interessantes e aplicáveis para sua disciplina pessoal. Desenvolvi para vocês algumas opções super úteis para ter um dia a dia mais prático sem deixar de ter aquele toque feminino de zelo pessoal. Vamos lá?!

como-organizar-um-guarda-roupa-4

Continuar lendo Como organizar seu guarda roupa?

Modéstia: o vestir-se com dignidade

Antes de tudo, precisamos compreender a modéstia como um valor que colabora para o engrandecimento e preservação pessoal ao invés de enxergá-la como uma imposição moralista ou algo irrelevante. Imensa é a carga de preconceitos que o termo carrega devido à promoção de uma pesada reengenharia social pela qual passamos.

Não dificilmente, a modéstia é tratada como sinônimo de caretice, algo ultrapassado, de um puritanismo religioso doentio. Isso, além de trazer uma conotação totalmente equivocada ao termo, tem efeitos devastadores em nossa sociedade, atingindo diretamente à dignidade humana. Longo será o nosso trabalho de desmistificação desses preconceitos e resgate desse valor que nos é tão caro, já que se trata de um campo extremamente vasto. No momento, entretanto, começaremos a tratar a modéstia dentro do campo da moda e a sua ligação (mais do que próxima) ao princípio da dignidade humana, especialmente à dignidade da mulher.

6b1b7a918a6b03409a88af728091f7ec

As tendências do mundo da moda atualmente são extremamente complicadas quando vistas pelo ângulo da modéstia. É normal que queiramos participar dessa corrente, mas é necessário que prestemos atenção no sentido de agregar a ela certos valores fundamentais, como a harmonia e a elegância, procurando uma forma de realçar a dignidade da mulher em cada peça do vestuário ao invés de incitar a objetificação da mulher. A moda deve ser posta no sentido de vestir e não de despir.

Por conta da relativização de valores, talvez alguém possa se perguntar qual o problema de alguém querer se vestir sem pudor. A resposta está exatamente na preservação da dignidade humana, a medida que se guardamos aquilo que temos de mais íntimo. Antonio Orozco-Delclós, em seu livro sobre pudor, dirá que este é um ingrediente necessário na formação da intimidade pessoal, enquanto demonstra um “domínio” de si mesmo. Desse modo, o pudor levaria a uma expressão própria de liberdade ao permitir a revelação do “ser seu”, “ser você mesmo”, “dispor de si”, não em um sentido egocêntrico, e sim no sentido de manter-se na posição de si, com vista de uma entrega pela qual se transcende e se auto aperfeiçoa o sujeito (a pessoa). Para entendermos melhor o significado disso, precisamos ter em mente que o direito ao exercício da liberdade é uma exigência inseparável da dignidade da pessoa humana a medida de que esta envolve responsabilidades, assim, o exercício da liberdade não implica o direito de dizer e fazer tudo, encontrando limites no seu vínculo com a verdade e a lei natural.

Outro ponto essencial a ser levado em consideração é o significado da dignidade de pessoa humana que, muito além um princípio adotado em um estado de direito, constitui um valor fundamental inerente a todos os humanos e que deve presidir a vida social. O professor de direito Ingo Wolfgang Sarlet conceitua a dignidade da pessoa humana como qualidade intrínseca e distintiva de cada ser humano que o faz merecedor do mesmo respeito e consideração por parte do Estado e da comunidade, garantindo as condições existenciais mínimas e propiciando/promovendo sua participação ativa e co-responsável nos destinos da própria existência e da vida em comunhão com os demais seres humanos. Ressalte-se, então, que essa “qualidade intrínseca e distintiva de cada ser humano” tem tudo a ver com a vivência da modéstia enquanto garantidora da preservação da intimidade e promovedora do domínio próprio.

9be4298610b0776dd742444cd5e2e5af

A ação de cobrir certas partes do corpo que possuem valor sexuais relacionados nada mais é do que uma forma natural de auto-defesa para a pessoa. Não porque essas partes sejam más, mas porque elas podem ofuscar o bem maior da pessoa. Como dizia João Paulo, “a necessidade espontânea para ocultar valores sexuais ligados à pessoa é o caminho natural para a descoberta do valor da pessoa como tal.” Assim, no que se refere às mulheres (que são o foco desse blog, muito embora a modéstia também se aplique ao homem), a modéstia ajuda a mantê-la longe de ser tratada como um objeto de prazer sexual, fazendo-se perceber o real valor próprio trazido com ela ou, em outras palavras, realçando sua preciosidade enquanto uma mulher autêntica e de caráter.

adcf9e6d076da534319a05f2c309d47bPor Letícia Braga